Dia das Crianças

NÃO ACORDE O BICHO
A ideia para esta atividade veio da notícia de que havia sido apresentado algo semelhante em uma importante Feira de Ciências numa grande cidade. Adaptei-a na medida do possível, e o sucesso foi enorme.
Se encostar acende001

Entortei um arame grosso em diversas curvas, e fixei-o bem, fazendo ligação com um sistema elétrico energizado a pilha, de modo a não oferecer nenhum perigo para os que fossem usá-lo. À parte, um aro também metálico foi preparado para o desafio proposto: passar o aro do começo ao fim do trajeto de curvas sem tocar no arame. Se acontecesse o toque, logo acenderiam os olhos vermelhos do bicho que dormia ali perto. Uma figura de velhinha ficava observando os acontecimentos, pois aquele aro de metal era o monóculo que ela havia perdido, e o queria de volta. A pessoa que estivesse participando da atividade só merecia um pequeno prêmio se conseguisse não acordar o bicho.

Era feito um controle para organizar a atividade, como sempre, pois o objetivo era atrair as crianças à biblioteca, mas sem perturbar o atendimento.

 

QUEBRA-CABEÇAS DE CAIXINHAS
Usando caixinhas de fósforo comoQuebra-cabeça003 base, foram montados diversos quebra cabeças com figuras e paisagens retiradas de revistas. Cada conjunto era formado por 12 caixinhas em que se colavam as figuras já recortadas no tamanho exato.

A intenção era favorecer divertidos momentos de interação entre as crianças na Semana da Criança dentro da biblioteca. Os alunos desta escola sabiam que a qualquer momento podiam esperar alguma surpresa agradável ao visitarem a biblioteca. Desta forma, se sentiam atraídos para lá, onde encontravam sempre incentivos à leitura.

Quebra-cabeça001 BOs quebra cabeças foram colocados à disposição de quem os quisesse montar já na entrada da biblioteca, sobre seis estantes baixas, onde havia diversas separações para que não se misturassem as peças dos diversos conjuntos de caixinhas. Para melhorar este controle, cada quebra cabeças tinha um número repetido atrás das caixinhas. Pelas fotos aqui mostradas dá para perceber como gostaram desta atividade, que teve praticamente custo zero, e nem foi tão complicado assim de fazer.

 

A MINA ABANDONADA
Um corredor estreito e escuro, com várias texturas em suas paredes que proporcionavam uma interessante aventura sensorial (áspero, macio, pegajoso, liso) foi armado em um canto da biblioteca, levando até um pequeno recinto de uma mina abandonada.Biblioteca - Caverna Misteriosa003 comp

Lá jazia uma das máquinas da mina, em que as crianças podiam mexer, girando botões, abrindo e fechando tampas, lendo numerações e letras estranhas e setas que conduziam a um buraco escuro em que havia a seguinte inscrição:

-“Se você for corajoso, coloque aqui a sua mão e ganhe uma surpresa!

Biblioteca - Caverna Misteriosa002 comp

Naturalmente as crianças, não resistindo à tentação, cediam a este desafio, e um pequeno grito de susto era certo! Uma mão peluda e escura agarrava a mãozinha delas… esta era a surpresa! Queriam sair correndo, mas a mão era segurada e recebiam a instrução de não revelar aos outros o que acontecia lá, para que não se perdesse a graça desta aventura.

Explicação: Um adulto ficava escondido atrás do buraco misterioso, e agarrando a mão da criança, falava em voz baixa e cavernosa: – Não conte pra ninguém!

 

Biblioteca - Crachas003 comp

E entregava uma balinha de presente, ou um crachá especial que dava o direito de visitar novamente a mina abandonada, acompanhado de um amigo.

O controle de participação na atividade era sério, para evitar tumulto. Cada criança poderia entrar só uma vez, quando então era marcado um sinal em sua carteirinha.

Esta atividade foi realizada durante a Semana da Criança, como parte das comemorações pela data, e como mais uma atividade lúdica para atrair as crianças à biblioteca.

 

BOLICHE NA BIBLIOTECA 
Em Outubro, por ocasião do Dia da Criança, sempre era preparado algo interessante na biblioteca. Exemplo disso foi este Jogo de Boliche, em que usamos material reciclável para montar tudo:

– Os limites da pista foram dados por caixas de papelão recobertas e enfeitadas.

– Os pinos foram feitos de garrafas de plástico decoradas.

– Bolas de meia  bem  grandes  foram feitas  e usadas com sucesso, pois derrubavam os pinos, mas não faziam barulho ! E biblioteca e barulho não combinam, não é mesmo?

Para organizar a atividade, na hora em que os alunos estivessem  trocando seu livro da biblioteca, fazia-se uma “pescaria” : conforme qual  objeto fosse “pescado”, definia-se a atividade que a criança poderia fazer, ou qual  prenda  ganharia. Exemplo:

1 – Se fosse um clips ganhava uma bala

2 – Se fosse um anel, ganhava um sapinho pulador ou um nhé-nhé  (brinquedos folclóricos   feitos  de dobraduras de papel)

3 – Se fosse uma bolinha, poderia jogar boliche  usando três bolas

Obs. Outubro sempre era festivo, pois reunia muitas datas importantes:

12 – Dia  da Criança

18 – Dia do Professor

29 – Dia Nacional do Livro

Boliche001 comp                         Boliche002 comp

 

APARECEU UM TÚNEL MISTERIOSO NA NOSSA BIBLIOTECA…
As crianças sentem uma grande atração por mistérios, e este fato sempre garantiu o pleno sucesso das atividades que eram preparadas na Biblioteca, como motivação para que a frequentassem. Nosso pensamento sempre foi: se gostarem de ir à biblioteca, também passarão a se sentir atraídos pelos livros que lá se encontram.

Em certa ocasião, surgiu um túnel misterioso na biblioteca. Ele foi montado entre seis pequenas estantes baixas, que foram afastadas umas das outras, para formar um espaço em que as crianças pudessem passar abaixadas, e onde estavam pendurados diversos pequenos objetos como aranhas de plástico, caveiras, morcegos, etc.

Ao ultrapassar este túnel, a criança chegava a um corredor em que podia ficar de pé, mas ainda cheio de decorações “amedrontadoras”. Este corredor era formado pelo afastamento das estantes altas da biblioteca. No final deste corredor, havia um espaço maior, tipo uma pequena salinha, onde estavam livros em exposição. Estes livros tinham sido transformados por uma bruxa em caixas-máquinas de misturar histórias. Exemplos destas misturas estavam ali, fazendo as crianças se divertirem com as maluquices que haviam acontecido. A parte de cima e a entrada do túnel foram cobertos com panos pretos, para aumentar a sensação de mistério.(veja aqui a planta baixa do túnel)

Exemplos de histórias dos “Livros enfeitiçados”:
– A Bruxa Adormecida sendo beijada não pelo príncipe, mas por Peter Pan, que ficava apaixonado por ela e a levava para a Terra do NuncaTúnel misterioso 1 comp

 

– Branca de Neve voando com Aladim no tapete mágico, e indo visitar a vovozinha na floresta, e atropelando o Lobo Mau.

– Cinderela em vez de ir ao baile do príncipe, indo cantar na casa das formigas, pedindo para ficar lá durante o inverno, cantando para elas.

– Rapunzel, para fugir da sua torre, pedia carona ao Patinho Feio que havia se transformado em cisne.

Para sair deste local, as crianças deviam passar por uma densa  cortina de nuvens, que era feita de longas tiras de sacos plásticos brancos, presos entre dois arquivos da biblioteca.

 

EXPOSIÇÃO DE BRINQUEDOS FEITOS EM CASA, PELOS PAIS, JUNTO COM AS CRIANÇAS
Foi mandada uma carta aos pais, sugerindo que fizessem brinquedos  em casa, para seus filhos, junto com eles. Estes brinquedos seriam expostos na biblioteca do colégio, como uma homenagem ao Dia das Crianças. Foram explicados os principais objetivos da  atividade, que seriam:

1 – Aproximar pais e filhos em momentos de muita diversão e carinho 2-Mostrar às crianças que os brinquedos não precisam ser caros, para serem bons e proporcionarem muita diversão 3-Dar oportunidade de diálogo sobre o consumismo excessivo propagado através da TV nos dias atuais.

 

O CARRO LIMPADOR DE NEVE
No interior de uma caixa do tamanho aproximado de uma folha A4 faz-se um desenho colorido representando uma rua cheia de curvas no meio de um gramado. Coloca-se aí raspas de sabonete de cor branca, que vão simbolizar a neve, e um pedaço pequeno de metal, que será o “carro” limpador de neve.

Fecha-se esta caixa, que não deve ser muito alta, com um papel celofane incolor, para que a “neve” não possa cair fora da caixa, mas possibilite a visão do que vai acontecer ali.

Manipula-se por baixo da caixa um pequeno imã, que fará o carro limpador de neve se mover, empurrando a “neve”  para fora da estrada desenhada, à vontade de quem estiver  utilizando o brinquedo.  Depois de limpar a neve da estrada, é só sacudir de novo a caixa, para a nevasca cobrir tudo de novo, possibilitando recomeçar a brincadeira.

Não é complicado de se fazer, mas rende boa diversão, até para os adultos.

 

FIGURAS QUE SE REPELEM
Outra brincadeira que sempre agradou era a que utilizava a propriedade que os imãs tem de serem atraídos entre si e de se repelirem Quando estão com a mesma polaridade, o campo magnético faz os imãs se repelirem Quando as polaridades são diferentes, eles se atraem.

Fazíamos dois bonecos parecendo gente ou dois animais, e colocávamos os ímãs dentro deles, conforme a polaridade fosse igual ou diferente, eles se atraiam ou se repeliam, causando cenas engraçadas.

Para conseguir gratuitamente pedaços de ímã para estas atividades, pode-se pedi-los em oficinas de conserto de alto falantes.

 

MINHOCADAS, A MINHOCA QUE ADORA PIADAS 
Como haviam pouquíssimos livros com anedotas na biblioteca, e eram muito solicitados, resolvemos fazer uma coletânea delas, com a contribuição das crianças.

Minhocadas 1 comp

A regra era de que só poderiam trazer piadas “de salão”, que deveriam primeiro passar pela censura das bibliotecárias. Uma vez aprovadas, eram colocadas no mural, onde havia uma enorme minhoca colorida, chamada Minhocadas, sobre a qual se dispunham os papeis escritos com as piadas. Após uma boa coleta, se faziam as coletâneas, que eram colocadas à disposição de todos, no Cantinho da Leitura. Mais adiante, foi confeccionada uma grande minhoca colorida, de pano, para este mesmo Cantinho e posteriormente, diversos filhotes igualmente coloridos. Faziam muito sucesso.

 

A MINHOCA GIGANTECantinho da leitura001

Após a campanha que realizamos para conseguir muitas anedotas, através da “ Minhocadas, a minhoca que adora piadas”, resolvemos materializar esta personagem, para ser colocada no nosso Cantinho da Leitura. O objetivo era agradar o nosso público, e acertamos em cheio. O sucesso foi tanto, que logo demos seguimento “fazendo nascer” muitos filhotinhos dela, para habitar o mesmo Cantinho. Uma eleição para escolha dos nomes destas minhoquinhas fez sucesso também.Entrega Pacote misterioso 1 comp

A maneira de realizar este projeto foi através de um Concurso Literário, onde se colocou bem no centro da biblioteca um pacote misterioso, todo embrulhado em  jornal, com dizeres sugestivos, provocando a curiosidade das crianças: “ULTRA SECRETO !”, “ CUIDADO” “NÃO MEXA”.

Cartazes na biblioteca e em vários locais do colégio diziam:

“Um pacote misterioso surgiu na biblioteca. Como ele foi parar lá? Quem o mandou? Por que não se pode abri-lo antes do dia 18 de abril?”

E as crianças eram convidadas a participar do concurso literário onde procurariam explicar o mistério, concorrendo a prêmios para os três primeiros colocados. O principal critério para vencer o concurso era a criatividade.Entrega Pacote Misterioso 3 comp

No dia da entrega dos prêmios a curiosidade deles foi satisfeita, pois de dentro do pacote saiu uma minhoca gigante, que tinha sido mandada para o Cantinho de Leitura da biblioteca. E quem o mandou? O rei do País dos Livros, que tinha ficado muito contente porque as crianças daquela escola haviam trazido muitas anedotas para fazer pequenos livrinhos que todos haviam apreciado. E a data marcada para se poder abrir o pacote misterioso era o Dia Nacional do Livro Infantil.

Os prêmios, como sempre, tinham tudo a ver com a motivação do concurso: eram pacotes misteriosos tamanho “mini”, com uma pequena minhoca dentro, e chocolates.

 

O QUE PODEMOS FAZER PARA MELHORAR O MUNDO 
Os anjinhos ficaram muito preocupados com os problemas de nosso mundo e vieram convidar as crianças a dar sua opinião de como melhora-lo.

Ideias p melhorar o mundo003 comp

Foram colocados caderninhos previamente preparados para receberem as opiniões. Em cada capa havia o desenho de um anjinho diferente, para facilitar que cada um achasse a sua página, depois.

 

Ideias p melhorar o mundo002 comp

 

Os caderninhos permaneceram na biblioteca para consulta e “curtição” de quem quisesse.

Posteriormente foram incluídos nas casinhas de leituras rápidas.

 

 

 

Não se esqueça de conferir também OUTROS EVENTOS, DIA DOS PROFESSORESDIA DO FOLCLORE, CONCURSOS LITERÁRIOS 
BIBLIOTECA MAIS ATRATIVA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *