Ditados Populares

Ditados populares são frases curtas que expressam a sabedoria vivenciada pelo povo através dos tempos. Apesar de não se saber a autoria destas frases, elas fazem parte do cotidiano das pessoas.

Exemplos:

A cavalo dado não se olha os dentes.

A esperança é a última que morre.

A fome é o melhor tempero.

A fruta nunca cai longe do pé.

A fruta proibida é a mais apetecida.

A ocasião faz o ladrão.

A palavra vale prata e o silêncio vale ouro.

A pensar morreu um burro.

A pressa é a inimiga da perfeição.

A união faz a força.

Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

Águas passadas não movem moinhos.

Amigos, amigos, negócios a parte.

Amor com amor se paga.

Antes calar que mal falar.

Antes que cases vê o que fazes.

Antes só do que mal acompanhado.

Antes tarde do que nunca.

Aqui se faz aqui se paga.

Azar no jogo, sorte no amor.

Beleza não põe a mesa.

Bicho grande come bicho pequeno.

Cada cabeça, uma sentença.

Cada macaco no seu galho.

Cada um no seu poleiro.

Cada um sabe onde o seu sapato aperta.

Cão que late não morde.

Cara de um, focinho do outro.

Casa arrombada, tranca na porta.

Casa de ferreiro, espeto de pau.

Comer e coçar é só começar.

Cria fama e deita-te na cama.

De grão em grão, a galinha enche o papo.

De médico e de louco, todo mundo tem um pouco.

Depois da tempestade, vem a bonança.

Depois de mim virá quem bom me fará.

Deus ajuda a quem cedo madruga.

Deus escreve certo por linhas tortas.

Devagar se vai ao longe.

Diz-me com quem andas, e eu te direi quem és.

Dois bicudos não se beijam.

É de pequenino que se torce o pepino.

Em boca fechada não entra mosquito.

Em briga de marido e mulher, ninguém meta a colher.

Em terra de cego, quem tem um olho é rei.

Errar é humano.

Faça o que eu digo e não faça o que eu faço.

Falar é fácil, fazer é que é difícil.

Falar vale prata, calar vale ouro.

Feliz no jogo, infeliz no amor.

Filho de peixe, peixinho é.

Gato escaldado tem medo de água fria.

Goiaba na beira da estrada ou é verde ou está bichada.

Gosto não se discute.

Há males que vem para o bem.

Homem prevenido vale por dois.

Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão.

Leite de vaca não mata bezerro.

Longe da vista, longe do coração.

Macaco velho não coloca mão em cumbuca.

Mais vale prevenir do que remediar.

Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.

Mentira tem perna curta.

Muito riso pouco siso.

Mulher de bigode, nem o diabo pode.

Não adianta chorar pelo leite derramado.

Não confunda alho com bugalho.

Não há mal que sempre dure.

Não há nada como um dia depois do outro.

Não há pior cego que o que não quer ver.

Não há rosas sem espinhos.

Não se faz uma omelete sem quebrar os ovos.

Não se pega mosca com vinagre.

Nem tudo que cai na rede é peixe.

Nem tudo que reluz é ouro.

Neto é filho com açúcar.

No aperto e no perigo é que se conhece o amigo.

No coração de mãe sempre cabe mais um.

Nunca digas que desta água não beberás.

O barato sai caro.

O hábito não faz o monge.

O homem põe e Deus dispõe.

O pão do pobre cai sempre com a manteiga para baixo.

O peixe morre pela boca.

O que arde cura, o que aperta segura.

O que é bom dura pouco.

O que é do homem, o bicho não come.

O que não mata, engorda.

O que os olhos não veem, o coração não sente.

O seguro morreu de velho.

Olho por olho, dente por dente.

Onde come um, comem dois.

Onde há fumaça, há fogo.

Panela velha é que faz comida boa.

Para bom entendedor, meia palavra basta.

Para moça casada não falta marido.

Pau que nasce torto morre torto.

Pedra que rola não cria limo.

Pela boca morre o peixe.

Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

Quando a cabeça não ajuda, as pernas é que pagam.

Quando um burro fala, o outro abaixa a orelha.

Quando um não quer, dois não brigam.

Quem ama o feio, bonito lhe parece.

Quem avisa, amigo é.

Quem brinca com fogo faz xixi na cama.

Quem cala, consente.

Quem canta seus males espanta.

Quem casa quer casa.

Quem com ferro fere, com ferro será ferido.

Quem come e guarda come duas vezes.

Quem conta um conto aumenta um ponto.

Quem convida dá banquete.

Quem dá aos pobres empresta a Deus.

Quem é vivo sempre aparece.

Quem espera sempre alcança.

Quem muito quer saber, mexerico quer fazer.

Quem não arrisca, não petisca.

Quem não deve não teme.

Quem não tem cão, caça com gato.

Quem nasce para tostão nunca chega a vintém.

Quem pergunta quer saber.

Quem quer, faz, quem não quer, manda.

Quem sai aos seus não merece castigo.

Quem semeia ventos colhe tempestades.

Quem tem telhado de vidro não joga pedra no telhado do vizinho.

Quem trabalha de graça é relógio.

Quem tudo quer tudo perde.

Quem vê cara, não vê coração.

Quem velho não quer ficar, a vida há de lhe custar.

Rapadura é doce, mas não é mole.

Ri melhor quem ri por último.

Roupa suja se lava em casa.

Se ficar o bicho come, se correr o bicho pega.

Se souber cuidar, não vai faltar.

Serviço de criança é pouco, mas quem não aproveita é louco.

Um raio nunca cai duas vezes no mesmo lugar.

Uma andorinha só não faz verão.

Uma mão lava a outra.

Vassoura nova varre bem.

Uma ideia sobre “Ditados Populares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *